terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Catu: Vereadora acusa demissão de médicos em meio à '2ª onda de Covid-19'

 

Catu: Vereadora acusa demissão de médicos em meio à '2ª onda de Covid-19'
Foto: Divulgação / Prefeitura de Catu

Uma vereadora de Catu, no Agreste baiano, acusa a prefeitura da cidade de demitir médicos e dentistas nos últimos dias. A justificativa do prefeito Geranilson Dantas Requião, segundo Clara Sena, seria a diminuição de gastos com folha de pessoal com vistas a evitar uma rejeição de contas. Em vídeo recebido pelo Bahia Notícias nesta terça-feira (15), Sena afirma que há falta de médicos em 13 das 15 unidades básicas de saúde. Apenas nas unidades de Pau Lavrado, com uma médica do Programam Mais Médicos, e do Centro, com outra profissional contratada ainda há realização de procedimentos de saúde. O fato vem em meio à nova onda de Covid-19.

 

Até esta segunda-feira (14), Catu já acumulava 1.939 casos confirmados de novo coronavírus com 29 mortes provocadas pela doença. “Segundo a administração, todos os médicos dessas unidades tiveram que ser demitidos para que o município consiga fechar as suas contas e entregar o governo com as contas saneadas para o novo prefeito que foi eleito esse ano. Sem médios, sem dentista, a população amarga um momento extremamente difícil porque Catu assim como todo o nosso país vivencia a segunda onda da covid-19”, relata Sena em vídeo feito na última quinta-feira (10).

 

O Bahia Notícias tentou contato com a prefeitura, mas não conseguiu êxito nas ligações.